PLANO DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE JOÃO PINHEIRO/MG

__________

 

Julia Gontijo Braga 

Orientadora: Prof. Dr. Leonardo Barci Castriota

Coorientadora: Anielle Kelly Vilela Freitas

Universidade Federal de Minas Gerais 

 

APRESENTAÇÃO


O município de João Pinheiro, localizado no noroeste de Minas Gerais, é hoje o maior município mineiro em extensão territorial, com área de 10.727,471 Km². Por esta razão, existem diversas vilas distantes do distrito Sede, sendo que muitas delas ainda preservam manifestações culturais tradicionais, como a Folia de Reis. Ao considerar a importância de se preservar o patrimônio cultural de João Pinheiro, buscou-se desenvolver um estudo identificando quais são seus desafios e potencialidades, para que, a partir desses dados, possam ser indicadas medidas para a sua proteção.
Na primeira etapa deste trabalho foi elaborado um diagnóstico acerca da situação atual do patrimônio cultural de João Pinheiro, em que a atuação do Conselho Municipal de Patrimônio e sua trajetória foram os pontos de partida da pesquisa. Baseado nessas informações e com auxílio de membros da Secretaria de Cultura, coletou-se dados referentes à participação do município nas cotas do ICMS - critério Patrimônio Cultural e suas pontuações nos últimos anos.
Em parceria com a equipe da Secretaria de Cultura de João Pinheiro, foi feito o acompanhamento da visita técnica referente aos trabalhos do ICMS Cultural - Exercício 2020. A consultoria, realizada para a elaboração de laudos técnicos e fichas de inventário, permitiu uma maior aproximação com os bens tombados e registrados de João Pinheiro, além de conhecer melhor suas histórias e agentes envolvidos em sua preservação.
Diante dos apontamentos sugeridos pelo diagnóstico e pela visita técnica, traçou-se o Plano de Preservação do Patrimônio Cultural de João Pinheiro, com objetivo de condensar em único documento diversos programas e projetos que podem ser executados para a proteção, salvaguarda e difusão do patrimônio do município.
Em paralelo ao Plano e aliado ao desejo de tornar concreto um de seus projetos, desenvolveu-se um projeto de educação patrimonial, focado no único patrimônio imaterial registrado pelo município: a Folia de Reis. Para essa ação, foi feita uma parceria com a Associação dos Foliões de Santos Reis de João Pinheiro e Escola Estadual José Romero da Silveira - NEEC, onde as oficinas foram realizadas.

 

 

CORTIÇOS EM SÃO PAULO - TRAJETÓRIA DE UMA ALTERNATIVA DE HABITAÇÃO 

__________

 

Thaís Eugênia Lobo e Silva 

Orientadora: Profa. Dra. Elisângela de Almeida Chiquito Martins 

Universidade Federal de Minas Gerais 

 

Os cortiços figuram como parte constituinte da história e da paisagem urbana da cidade de São Paulo, tendo suas origens entrelaçadas com o processo de industrialização vivido pela cidade no final do século XIX. Tendo conformado a primeira grande crise habitacional da cidade, o modelo de habitação coletiva se apresenta, ainda hoje, como uma questão latente, reforçando o processo de exclusão e estigmatização de grande parte da população paulistana e explicitando o conflito de interesses entre os atores que compõe o cenário habitacional e imobiliário paulistano. Por meio de uma análise do processo de formação dos cortiços e das ações de intervenção executadas pelo poder público ao longo dos anos, este trabalho busca compreender os desdobramentos das ações de remoção e reassentamento da população encortiçada e os seus reflexos na dinâmica urbana e na forma de habitar de seus moradores.

 

 


Palavras-chave: Cortiços. Moradias coletivas. Requalificação de áreas degradadas.